Português
Gamereactor
análises
Eagle Flight

Eagle Flight

Gostavam de voar pelos céus como uma águia? Este jogo de realidade virtual é o mais próximo de concretizarem esse desejo.

HQ
HQ

Eagle Flight é um conceito original da Ubisoft, desenhado para a realidade virtual, onde podem assumir o controlo de uma águia que voa pelos céus de Paris. Os controlos funcionam bem, a narração ajuda a dar ambiente à experiência, e a imersão na realidade virtual é deliciosa. Vão utilizar o capacete, e o movimento da cabeça, para controlarem a direção da águia. Se virarem ligeiramente a cabeça, a águia inclina-se com o mesmo ângulo, mas se abanarem a cabeça rapidamente, vão causar uma mudança brusca na direção do voo (útil para corridas e percursos apertados).

Como o movimento é todo causado e acompanhado pelo movimento da cabeça, acabámos por não sofrer com qualquer tipo de enjoo. Pareceu-nos algo em que a Ubisoft trabalhou arduamente, utilizando também vários truques como escurecer os contornos do ecrã durante mudanças bruscas de direção, mas a verdade é que funciona, e Eagle Flight nunca nos deixou mal dispostos. Sem esse problema, o jogador pode apreciar sem problemas esta viagem pelos céus de Paris.

Graficamente, Eagle Flight utiliza um estilo artístico cartoonesco, mas o mundo de jogo parece algo saído de The Last of Us ou Crysis 3, no sentido em que a natureza cresceu e tomou conta de uma cidade e dos seus edifícios. Os animais vagueiam agora pela cidade em vez de pessoas, e vários prédios abandonados servem agora como ponto de passagem para inúmeras criaturas, incluindo a águia do jogador. Dito isto, a águia só tem capacidade para aterrar no seu próprio ninho, e um único toque numa estrutura ou objeto será suficiente para terminar o voo do jogador. Uma boa parte da experiência é passada num modo de exploração livre, enquanto voam sem preocupações pela cidade, mas também existem vários objetivos que podem cumprir, incluindo missões para recolher objetos, corridas, e até batalhas aéreas.

Publicidade:

Nas corridas vão precisar de voar através de anéis no céu, o que está longe de ser um design original. A maior dificuldade destas secções estará na curva de aprendizagem que pode ser algo frustrante de atravessar, particularmente devido aos choques que interrompem de imediato a corrida. Mesmo que percam nos segundos finais de uma prova, terão de recomeçar tudo de novo em caso de derrota, e não é muito fácil evitar que isso aconteça com a jogabilidade dependente do dispositivo de realidade virtual.

As batalhas aéreas são algo bizarras, e o objetivo é provocar a queda de outros pássaros utilizando 'ondas de som da águia'. Na prática estas ondas funcionam como mísseis lentos, e os pássaros podem usar o equivalente a minas aéreas e escudos para se protegerem. É tudo um pouco ridículo e sem sentido, mas na prática acaba por ser divertido. Em parte isso também pode ser atribuído ao excelente trabalho do departamento sonoro no que respeita a estas batalhas.

Infelizmente, também aqui encontrámos alguns momentos de frustração, causados pela capacidade dos inimigos para dispararem para o lado. O jogador também pode aceder a esta função, mas somente depois de completar a campanha. Além disso, a deteção de colisão do jogo está longe de ser perfeita, e é fácil ser atingido por um disparo que normalmente não nos atingiria. Isto além da facilidade com que podem chocar contra um edifício ou uma mina enquanto estão distraídos com o combate. Estes defeitos tornam-se menos relevantes depois de treinarem algum tempo, mas temos de relembrar o penoso processo de aprendizagem que vos espera.

Eagle FlightEagle Flight
Publicidade:

A estória em si é muito rudimentar, partilhada através de sequências específicas, mas não deixa de ser curioso que estes vídeos mostrem clara perda de qualidade visual em comparação com o jogo em si. Normalmente acontece o oposto. Este não é o primeiro jogo da Ubisoft que usa Paris como pano de fundo, e que jogou Assassin's Creed: Unity poderá reconhecer o estilo da cidade (a Ubisoft adora reciclar materiais e mecânicas de vários jogos).

Vão precisar de três a quatro horas para terminarem a campanha de Eagle Flight, e podem reservar mais algumas se quiserem recolher todos os extras. Também podem explorar o modo multijogador, que permite combates aéreos entre duas equipas de três jogadores cada. O objetivo é recolher animais que sirvam como comida no solo e levá-los para o ninho da equipa. Para isso terão de voar próximo do solo, evitar árvores, e ter em atenção os oponentes, o que não é fácil.

Se o multijogador é frenético, voar sem preocupações pelos céus de Paris é uma experiência bem mais relaxante, sobretudo depois de dominarem os controlos. A sensação de voo é fantástica, e beneficia imenso de ser experienciada em realidade virtual. Além disso é uma proposta original, que ainda é reforçada por uma boa qualidade gráfica e sonora.

Eagle Flight é um jogo onde podem passaram algumas boas horas de qualidade, e que aproveita muito bem o facto de estar a correr na realidade virtual. Foi uma aposta interessante da Ubisoft neste plano, que foi atrás de algo fresco e original, em vez de tentar explorar as várias séries que já tem no seu catálogo (algo que irá acontecer inevitavelmente). Um dos melhores jogos disponíveis para o PlayStation VR, e que está à venda com o preço reduzido de € 39.99, adequado para o que oferece.

HQ
Eagle FlightEagle Flight
08 Gamereactor Portugal
8 / 10
+
Visualmente interessante. Não enjoámos. Várias formas de navegar e interagir com o cenário. Apesar dos combates, é uma experiência pacífica.
-
Por vezes obrigou-nos a reiniciar a consola. Corridas podem ser frustrantes. Pobre deteção de colisão. Alguma incoerência gráfica.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor

Textos relacionados

Eagle FlightScore

Eagle Flight

ANÁLISE. Escrito por Kalle Max Hofmann

Gostavam de voar pelos céus como uma águia? Este jogo de realidade virtual é o mais próximo de concretizarem esse desejo.



A carregar o conteúdo seguinte